Prol: “Quando comecei a cantar sofri bullying da minha família, mas agora são os meus maiores pilares”

Foi em Joanesburgo, aos 13 anos de idade, que Etiandro Patrício Rodrigues André, de nome artístico “Prol” começou a ter paixão pela música. Distante da família e para não se sentir muito só, o jovem teve a música como o único divertimento e passatempo que encontrou.
Mais foi em 2003 que começou a levar as coisas mais a serio, quando imigrou para Holanda para dar continuidade aos estudos. Prol começou a cantar Rap que levava pouco sério, e, em 2007, já de volta a Angola, começou a levar a carreira de músico mais a sério ainda.
Por causa da música, o jovem teve que ficar um ano sem estudar para investir no seu primeiro material de estúdio caseiro, pois avançou com o sonho e a carreira de músico e produtor musical. Hoje, é um músico versátil, mas se identifica muitos com os estilos Rap e R&B, e dai criou a sua própria produtora de nome “So Bass”. “Gosto de vários músicos angolanos, mas Paulo Flores é a minha referência porque gosto da forma como compõe as suas letras e do seu timbre vocal,” explicou Prol, em entrevista.
O músico disse que teve incentivo de muita gente e hoje, quando olha para as suas raízes, vê que tem a música no sangue por intermédio do pai, que era guitarrista, e do seu irmão mais velho, que já foi uma inspiração para ele. “Como músico, revejo-me no Big Nelo, pela sua atitude e autoconfiança sempre o admirei. No princípio, sofri muito bullying da família como músico, mas agora são os meus maiores pilares,” explicou.
Prol desde sempre compôs as suas letras e faz os seus próprios instrumentais. Hoje luta todos os dias para trazer boas músicas e pretende atingir todos os países da lusofonia e ir mais distante para além da música na graça de Deus.
“Hoje trabalho por conta própria, mas, em 2010, tive o melhor patrocinador para quem mando um forte abraço “Raul Araújo” por ter acreditado em mim. Por enquanto, estou apenas a trabalhar no meu máxi single e 2018 será apenas um ano de muito marketing e divulgação de imagem com as minhas faixas promocionais intituladas “Posso e Dor da Solidão”. Porém sonho fazer um dueto com o Paulo Flores e Big Nelo, porque ambos fazem parte da minha inspiração no mundo da música.”
Fonte:Platina Line

Enviar um comentário

0 Comentários